"As pessoas fazem a História, mas raramente se dão conta do que estão fazendo." (Christopher Lee)









A História em vídeos

Loading...

domingo, 27 de junho de 2010

Carlos Drummond de Andrade


Como amante da poesia que sou e visando despertar em vocês, alunos, o gosto pela mesma, inicio a semana com uma postagem sobre o mestre Drummond, que de uma pequena cidade do interior de Minas Gerais, Itabira, conseguiu abraçar o mundo!
O poema que vos apresento é, a meu ver, um dos mais bonitos de Drummond. Ele nos mostra que o amor é inexplicável, "sem razões" e parafraseando um outro poeta, "o amor tem razões que a própria razão desconhece..."
Pesquisem, leiem e apreciem Drummond, você também vão se apaixonar!!! 

As sem-razões do amor                                     


Eu te amo porque te amo.
Não precisas ser amante,
e nem sempre sabes sê-lo.
Eu te amo porque te amo.
Amor é estado de graça
e com amor não se paga.

Amor é dado de graça,
é semeado no vento,
na cachoeira, no eclipse.
Amor foge a dicionários
e a regulamentos vários.

Eu te amo porque não amo
bastante ou demais a mim.
Porque amor não se troca,
não se conjuga nem se ama.
Porque amor é amor a nada,
feliz e forte em si mesmo.

Amor é primo da morte,
e da morte vencedor,
por mais que o matem (e matam)
a cada instante de amor.



3 comentários:

  1. bem legau seu blog eliene gostei da parte da copa siuhsiushiushsu:)parasbén

    ResponderExcluir
  2. Ótimo autor, contribuiu muito para a história da poesia!!!
    Adorooo
    Isabel(7ªb)

    ResponderExcluir
  3. Obrigada pela visita Gabriel!!
    Se tiver dúvidas em História pode postar aqui que eu te ajudo! Está gostando de estudar no Plano Piloto?
    Beijos, da sua prima, Eliene

    ResponderExcluir

Um passeio pelas postagens do blog

Notícias sobre filmes

Ocorreu um erro neste gadget

Cute Baby Animal Pictures