"As pessoas fazem a História, mas raramente se dão conta do que estão fazendo." (Christopher Lee)









A História em vídeos

Loading...

domingo, 27 de junho de 2010

Carlos Drummond de Andrade


Como amante da poesia que sou e visando despertar em vocês, alunos, o gosto pela mesma, inicio a semana com uma postagem sobre o mestre Drummond, que de uma pequena cidade do interior de Minas Gerais, Itabira, conseguiu abraçar o mundo!
O poema que vos apresento é, a meu ver, um dos mais bonitos de Drummond. Ele nos mostra que o amor é inexplicável, "sem razões" e parafraseando um outro poeta, "o amor tem razões que a própria razão desconhece..."
Pesquisem, leiem e apreciem Drummond, você também vão se apaixonar!!! 

As sem-razões do amor                                     


Eu te amo porque te amo.
Não precisas ser amante,
e nem sempre sabes sê-lo.
Eu te amo porque te amo.
Amor é estado de graça
e com amor não se paga.

Amor é dado de graça,
é semeado no vento,
na cachoeira, no eclipse.
Amor foge a dicionários
e a regulamentos vários.

Eu te amo porque não amo
bastante ou demais a mim.
Porque amor não se troca,
não se conjuga nem se ama.
Porque amor é amor a nada,
feliz e forte em si mesmo.

Amor é primo da morte,
e da morte vencedor,
por mais que o matem (e matam)
a cada instante de amor.



Um passeio pelas postagens do blog

Notícias sobre filmes

Ocorreu um erro neste gadget

Cute Baby Animal Pictures